Published On: 1 de julho de 2021721 words3.8 min read

A cultura polonesa está presente em Curitiba. Não poderia ser diferente: o Paraná tem a maior colônia polaca de todo o Brasil, com 1,2 milhões de descendentes. Destes, um quarto está localizado na capital paranaense.

Tudo começou no bairro Pilarzinho em 1871, quando 32 famílias polonesas chegaram à cidade. Logo depois, passaram a ocupar diversos outros bairros, transformando o cenário e a cultura curitibana.

“A primeira colônia foi Pilarzinho. Depois, Abranches, Santa Cândida, Lamenha, Araucária, Orleans e uma série de outras”, conta Volnei Lopes da Silva. Ele é pesquisador da cultura polonesa e integrante da Representação Central da Comunidade Brasileiro-Polonesa do Brasil (Braspol), organização de preservação da cultura polônica no Brasil.

De acordo com Volnei, apesar do pioneirismo, o bairro Pilarzinho era dividido com outras etnias, o que fez com que os marcos da história polonesa na cidade se dispersassem pela cidade. Assim, a Pinó mapeou três lugares que contam essa história e mostram a cultura polonesa em Curitiba, que em 2021 comemora 150 anos:


Cultura Polonesa – Paróquia Sant’Ana de Abranches

Paróquia Sant’Ana de Abranches – Cultura polonesa 150 anos imigração

Foi no Abranches que os poloneses, fervorosos em sua fé, construíram seu primeiro templo religioso: a Paróquia de Sant’Ana.

Volnei conta que ela já existia antes de os poloneses chegarem à cidade, mas era uma pequena capela. Construída por tropeiros, ficava próxima à atual Mateus Leme. A rota saía do Largo da Ordem e seguia rumo à São Paulo. Enfim, em 1873, os imigrantes promoveram uma reforma geral no espaço, transformando-a em uma igreja.

“Em novembro de 1873, veio uma leva muito grande de imigrantes para o Abranches. Eram 75 famílias polonesas e 5 islandesas, mas que eram protestantes. Então os polacos do Abranches tratam de reformar a capela e construídam uma grande igreja”, conta o pesquisador. “Todos os polacos da zona Norte de Curitiba centralizavam-se no Arbanches”.

Visitar um espaço tão importante para a cultura polonesa é reviver sua tradição de fé e memória em Curitiba. Mas para participar presencialmente das missas, é preciso fazer uma reserva por telefone, por conta dos protocolos de contenção da Covid-19.

Serviço:

Paróquia Sant’Ana de Abranches

Rua Vitório João Brunor, 688, Abranches, Curitiba

(41) 3354-3637


Cultura Polonesa – Bosque do Papa

Bosque do Papa – Cultura polonesa 150 anos imigração

O Bosque João Paulo II é um dos mais famosos pontos de Curitiba. Inaugurado em dezembro de 1980, ele marca a passagem do Papa João Paulo II pela capital paranaense em junho do mesmo ano.

Localizado no Centro Cívico, o bosque tem mais de 42 mil m² de área verde. Além de curtir o espaço, é possível aprender sobre a cultura polonesa no Memorial Polonês. O museu ao ar livre é formado por sete casas construídas com troncos de pinheiros encaixados, método construtivo típico da imigração. Entre elas há museu de objetos, quiosques para a venda de produtos típicos, bem como espaço para eventos e exposições. Por fim, há a capela Nossa Senhora de Czestochowa, padroeira da Polônia.

Serviço:

Bosque João Paulo II

Rua Wellington de Oliveira Viana, 33, Centro Cívico, Curitiba

Aberto diariamente, das 8h às 18h


Cultura Polonesa – Portal Polonês

Portal Polonês – Cultura polonesa 150 anos imigração

O Portal Polonês é uma homenagem aos 120 anos de imigração polonesa em Curitiba, celebrados em 1991. Bem como as casas do Bosque do Papa, o portal também reproduz o método construtivo das casas polonesas, com encaixes de madeira. Tem 120 metros de extensão e 6 metros de altura.

Localizado na rua Mateus Leme, próximo ao Bosque do Papa, o portal marca a estrada que as primeiras gerações de imigrantes usavam para ir de suas colônias, nos bairros Abranches e Pilarzinho, ao centro da cidade. Por ali, passavam em carroças, vendendo frutas, verduras e outros produtos. Assim, o monumento materializa a história da cultura polonesa em Curitiba.

Serviço:

Portal Polonês

Rua Mateus Leme, Centro Cívico, Curitiba

Próximo ao Bosque do Papa


E você, conhece outros espaços da cidade que contem a história da cultura polonesa em Curitiba?

Cultura polonesa 150 anos imigração

Gazeta do Povo

Leave your comment


Related posts