Published On: 11 de outubro de 2021904 words4.5 min read

8-passos-para-ser-um-avô-nota-10

A relação entre avós e netos costuma ser cercada de afeto e cuidado. É na casa dos avós que as melhores memórias das férias acontecem, é com eles que a diversão é garantida e a troca de conhecimentos intergeracionais é feita. De um lado, os avós ganham com o vigor dos netos pequenos correndo pela casa ou dos mais velhos dando alguma dica tecnológica; do outro, os jovens absorvem toda a sabedoria de muitos anos de experiência.

E os avós, diferentemente dos pais, não têm a obrigação de educar os netos e impor regras. Mas são um importante meio de auxilio às famílias, para reforçar essas questões. Quando a linha entre os papéis de avós e pais são ultrapassadas, inclusive, pode haver uma ruptura familiar, algo que pode afetar sobremaneira a vida das crianças e dos adolescentes. Nas famílias em que os avós são um apoio no cuidado dos netos, por conta do trabalho dos filhos, é necessário ser cuidadoso.

Em matéria recente aqui no Sempre Família, a psicóloga clínica e orientadora familiar, especialista em neuropsicologia, educação e desenvolvimento familiar e pessoal, Lelia Cristina de Melo explicou que os avós costumam ser bastante atentos ao que os pais das crianças querem e pedem em relação a educação das crianças, “mas não são obrigados, e nem conseguem, seguir à risca a mesma conduta”. Entretanto, esforçar-se para não desautorizar os pais, por exemplo, é um cuidado que fará com que a harmonia na família impere.

Se você quer ser um avô nota 10 para seus netos, o que implica em ser nota 10 também para seus filhos, separamos oito passos para isso.

  1. Deixe claro que criar regras é papel dos pais: não é e nem deve ser seu papel educar os netos. Monitorar a execução das tarefas de casa ou estabelecer horários de rotina como alimentação, sono e banho, não podem ficar a cargo dos avós.
  2. Respeite seus limites físicos: ter os netos em casa é uma alegria, mas demanda esforço físico que alguém com mais idade pode sofrer para aguentar o pique. Mais uma vez, lembre-se de que você pode ser um apoio e não o responsável fixo das crianças.
  3. Respeite a educação dada pelos pais: isso não quer dizer que você não possa aconselhar seus filhos. Mas lembre-se de que entre a sua geração e a dos jovens pais o salto é grande e que, hoje, a maioria deles acessa conteúdos psicológicos e educacionais, para oferecer o que podem de melhor na educação de seus pequenos.
  4. Lembre-se da sua posição de afeto: todo adulto lembra da relação que teve com seus avós na infância. São marcas afetivas que constroem bons indivíduos e com certeza suas ações hoje, com seus netos, implicará em valores especiais para ele no futuro.
  5. Comunique problemas ao seu filho: há alguma questão incomodando você em relação aos seus netos? Fale com seu filho e não com sua nora ou genro. Explique o problema e deixe que eles resolvam.
  6. Com vários netos, atenção igual (sempre que possível): assim como acontece em uma casa com vários filhos, com netos é a mesma coisa. Faça o possível para dar atenção a todos sem distinção.
  7. Esteja satisfeito com seu papel de avô: não fique remoendo ou dizendo coisas como “Se fosse meu filho eu não faria isso ou aquilo”. Seu papel é de acolhimento e apoio. Ser um avô nota 10 é respeitar a educação dada por seus filhos sem perder o posto de pessoa mais experiente na família.
  8. Transmita valores: faça do tempo em que estão juntos um momento de crescimento para as crianças, adolescentes e jovens. Compartilhe experiências, sejam boas ou ruins, afim de criar um laço forte com eles e um senso de família.

Gazeta do Povo

Deixe seu comentário


Publicações Relacionadas